Agrupamento Escolas João da Silva Correia

...mais diversidade a mesma identidade

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte

Caracterização do Meio

 

S. João da Madeira é o mais pequeno dos municípios portugueses. O concelho, criado em 11 de Outubro de 1926, foi elevado a cidade por aprovação da Assembleia da República, em 16 de Maio de 1984.

Situa-se no centro do país, perto da costa marítima e da cidade do Porto e tem uma área de cerca de 8 Km2, abrangendo uma só freguesia com 21 lugares.

É um centro urbano de grande influência regional, com uma população residente estimada, actualmente, em cerca de 21.102 habitantes. Os Censos de 2001 revelam que nos últimos dez anos, S. João da Madeira registou um crescimento demográfico da ordem dos 14%. O número de habitantes ganha outra dimensão (duplica) quando se tem em consideração a variável mobilidade, ou seja, toda a população que não reside mas que, por diferentes motivos, se desloca diariamente a S. João da Madeira. A densidade acompanha, naturalmente, a dinâmica do crescimento populacional. Se atendermos novamente aos Censos 2001, verificamos que a densidade populacional em S. João da Madeira (2546,9 hab/km2) é claramente superior à média das cidades portuguesas (2228,9 hab/km2).

S. João da Madeira é um centro dotado de modernas vias de comunicação. As infra-estruturas rodoviárias desempenham um papel primordial, existindo bons acessos aos principais itinerários e auto-estradas do país. A região onde se integra este concelho acolhe um importante pólo industrial com projecção não só nacional mas também além fronteiras.

O concelho de S. João da Madeira é conhecido por ser um dos principais produtores de calçado de todo o país. O modelo industrial de S. João da Madeira é fundamentalmente caracterizado pela presença de um pólo de especialização tradicional nas áreas de calçado e chapelaria e em outros sectores como a metalúrgica de base, borracha, plásticos, produtos metálicos, máquinas e equipamentos. O potencial de intervenção local é maior no caso do pólo de especialização do calçado. São disso exemplo o Centro de Formação Profissional da Indústria do Calçado (CFPIC) e o Centro Tecnológico do Calçado (CTC). Apesar da clara hegemonia do sector secundário, tem-se constatado um significativo acréscimo do sector terciário, tornando-se o comércio progressivamente mais dinâmico, diversificado e com maior capacidade de afirmação no mercado. A terciarização da sociedade também tem sido evidente neste contexto territorial, elevando assim a percentagem de população ocupada em actividades não só associadas ao comércio mas também aos serviços.

Sendo S. João da Madeira um concelho de residentes activos, fixos e flutuantes, predominantemente na indústria, apresenta um grupo sócio-profissional de pequena burguesia urbana. A maioria da sua população é constituída por trabalhadores industriais com uma grande representação na indústria do calçado.

A restante população activa é representada por trabalhadores de serviços, artesãos, por um pequeno grupo sócio-profissional mais qualificado e um sector agrícola praticamente insignificante.

A nível de instrução segundo os Censos 2001, regista-se uma falta de qualificações escolares dos profissionais activos na indústria. O concelho apresenta uma taxa de escolarização elevada nos 1º e 2º ciclos que diminui no 3º ciclo e ainda mais no ensino secundário, onde se assinala uma taxa elevada de insucesso e abandono. Relativamente ao ensino superior embora a taxa seja baixa, à semelhança do resto do país, sofreu um evolução positiva reflectindo um reforço de nível de qualificação académica da população residente que acompanha o crescimento do concelho. Para tal tem contribuído a actividade da instituição Escola e de outras instituições culturais, artísticas e desportivas, entre as quais se destacam os Paços da Cultura, a Biblioteca Municipal, a Academia de Música, o Centro de Arte e  Associações Desportivas.

No âmbito da sua função promotora de instrução e cultura, estas instituições têm desenvolvido projectos de animação cultural no campo da literatura, da música, das artes plásticas e do desporto.

Recentemente, foi adquirida pela Câmara Municipal uma antiga empresa industrial de chapelaria, onde se encontra já a funcionar o Museu da Indústria da Chapelaria que será mais uma instituição de promoção cultural do Concelho.

Do seu espólio fará parte aquele que foi recolhido pelos alunos desta Escola aquando da constituição das salas Museu de Chapelaria e II Sala Museu – Pintores Sanjoanenses – trabalho de projecto de alunos respectivamente nos anos lectivos de 1993/94, 1994/95 e 1996/97.

 

Festa de natal | EB23

IMG_1231.JPG

banco alimentar

fome.jpg

Convenção direitos da criança

IMG_0729.JPG

ilustraçao 2018

IMG_0160.JPG

dia da alimentaçao | eb23

IMG_0199.JPG
No images

Utilizadores em linha:

Temos 39 visitantes em linha

Estatísticas

Visualizações de conteúdos : 452008

 kiosk   
 

 


Registo de aulas

 Docentes

Pessoal

Encarregados de Educação

 


  Ementas

  
 
 ement veg

Jornal

PortAberta


 

BIBLIOTECAS   

  


DSRN: Esmeralda Diegues Nascimento
rgpd@dgeste.mec.pt

T: 225191900

Rua António Carneiro, 98, 4349-003 Porto